Central Anitta » Críticas
Arquivo da categoria 'Críticas'
22
dez
17

Em entrevista exclusiva à Híbrida, Marcelo Sebá, roteirista do clipe de “Vai Malandra“, conta como foi o processo por trás do clipe definitivo de 2017. “Nós passamos 3 horas nos preparando e outras 17 filmando. Era um domingo de chuva no Vidigal, então quando vimos haviam centenas de pessoas na rua. A Anitta fez questão de ir até o final e não descansou até termos gravado cada cena que eu desenhei para o storyboard“, ele revela.

E eis que veio a hora de filmar uma das cenas mais emblemáticas, nas próprias palavras de seu idealizador. “Ao longo da carreira, a bunda da Anitta se tornou quase um personagem à parte, foi algo que chamou a atenção desde o início. E agora, nesse momento em que ela está tomando proporções internacionais, eu tive essa vontade de mostra-la voltando ao funk, voltando à favela e resgatando as suas origens no clipe”, explica Marcelo. E então nasceu o close que todos comentaram: a maior popstar brasileira subindo o morro com um shortinho rosa e as pernas marcadas por celulites. Uma cena que seria simples e banal, não fosse a magnitude de Anitta.

Ela bateu pé do início ao fim para manter as celulites no clipe. Teve muita gente que tentou apaga-las na edição, eu mesmo sugeri que poderíamos voltar no dia seguinte e gravar com uma dublê, mas ela fez questão de mostrar o corpo daquele jeito. ‘Essa sou eu e a minha bunda é assim, gente. Eu quero que esse clipe seja real, não vai apagar nada’. O mérito foi todo dela”, Marcelo pontua. E, digam o que quiserem, mas o fato é que “Vai Malandra” mostrou a realidade periférica sem filtros como poucos artistas ousaram até então.

As mulheres que aparecem se bronzeando com fita isolante, por exemplo, são clientes reais de Érika. “Nós deixamos que ela escolhesse as 12 meninas para o vídeo. Não houve ‘casting’ para essa cena – são pessoas normais, mostrando uma atividade real das comunidades, que vieram de Realengo a pedido da Érika”, Marcelo esclarece. Ele ainda toca em outro ponto pouco debatido nos últimos dias: “O Vidigal tem uma das vistas mais lindas em todo o Rio de Janeiro, mas ela não aparece em nenhum momento do vídeo. Quem faz isso?! Nós apontamos a câmera apenas para a realidade da favela e como essa gente vive cercada, em meio a uma guerra civil, mas ainda assim consegue ser feliz e se divertir”.

Para Marcelo, o conceito por trás dessas cenas e o objetivo dele, da produção e da própria artista são claros. “Quando comecei a pesquisa para o clipe, percebi que no funk a mulher é sempre um objeto para os homens, sempre em segundo plano. Então pensei por que não inverter o jogo e colocar a Anitta assumindo isso? ‘A bunda é minha sim e eu faço o que quiser com ela’”.

O empoderamento feminino mirado pelo vídeo, ele reforça, vai além. “Se você perceber, a cena final do baile funk é composta por mais de 60 mulheres, de todos os tipos. Os únicos homens que aparecem são os artistas que participam da música. Inclusive, fizemos questão de colocar mulheres transexuais e não-binárias, que não são tão recorrentes em clipes desse gênero”, completa, citando as presenças de Wallace Ruy, Jessica Tuane e Goan Fragoso como diversidade dessa representação.


Fonte: Revista Hibrida

27
ago
17

Talvez muitos espectadores nem se deem conta, mas Anitta aparece de forma sutil em “Como Nossos Pais“, drama nacional que chega aos cinemas na próximo dia 31. A música “Show das Poderosas“, primeiro ritmo da carreira meteórica da jovem cantora carioca, é cantada e dançada pelas duas filhas do casal de protagonistas, formado por Maria Ribeiro e Paulo Vilhena. Parte da cena, inclusive, está no trailer nacional do filme.

A cena que precede um dos principais momentos da trama dura poucos segundos, mas não está ali à toa. Foi uma escolha pessoal da diretora Laís Bodanzky que conta que chegou até mesmo a ser questionada pela produção se o investimento realmente era necessário. “Não sei dizer se foi a mais cara do filme, mas por ser uma das músicas mais famosas dela custou uma grana. Não é algo que se compra fácil“, explica sobre os direitos autorais.

Ainda que de forma singela e discreta, o uso da música no filme é como um pedido de desculpas da própria diretora. “Quando a Anitta estourou, eu tinha muito preconceito. Assumo que eu falei muito mal dela. Para mim ela vendia um imaginário de mulher objeto que quer só corresponder ao imaginário dos homens“, conta a diretora de “Bicho de Sete Cabeças“, “Chega de Saudade” e “As Melhores Coisas do Mundo“.

Passou um tempo e reconheço que ela está anos-luz à frente. Hoje eu entendi, então faço minha mea culpa. Ela tem toda razão. Eu estava sendo radical e recuei. Minhas filhas adolescentes têm a mesma atitude [de Anitta]. Se saem de shortinho, dizem: ‘Eu me sinto bonita assim e eu quero sair assim. Quem está errado é o outro que quer passar a mão na minha bunda. Então porque eu vou mudar’. É difícil, mas uma hora tem que começar esse movimento e ficar explícito para a sociedade que a mulher faz do corpo dela o que ela quiser“.

Trailer:


Fonte: UOL

03
maio
17

O colunista Chico Barney, após assistir o show de Anitta no último domingo, resolveu soltar o verbo sobre a cantora em sua coluna, no site UOL. Para ele, a carioca é um dos poucos motivos, atuais, para termos orgulho de sermos brasileiros. Confira o texto na íntegra:

O Datafolha publicou uma pesquisa que revela um dado bem deprimente: nunca teve tanta gente com vergonha de ser brasileiro.

A culpa recai sobre os suspeitos de sempre – denúncias de corrupção, violência desmedida e as interações de Tadeu Schmidt com fantoches de cavalos para anunciar os gols da rodada no ‘Fantástico‘.

Mas os 34% de compatriotas envergonhados dificilmente estavam no show que Anitta apresentou em São Paulo no último domingo (30). Se tivessem comparecido, estariam sorridentes e esperançosos como eu.

Anitta é a última instituição nacional funcionando plenamente. Veja a seguir algumas provas incontestáveis.

Repertório campeão
Por mais que ainda seja identificada com o funk, a cantora hoje transita por diversos ritmos com muita facilidade. Desde o reggae em ‘Zen‘ até a parceria com as sertanejas Simone & Simaria em ‘Loka‘, Anitta consegue manter sua identidade. Com apenas dois discos de estúdio (sic.), já acumula tantos sucessos quanto a Operação Lava-Jato coleciona delações premiadas. É um dínamo!

Presença de palco
Anitta ocupa os espaços por onde passa com a leveza de uma pluma e a imponência de uma máquina agrícola. Exímia dançarina, acaba cativando a audiência tanto em apresentações ao vivo memoráveis quanto nos melhores clipes que a indústria do entretenimento nacional teve a satisfação de produzir.

Presença de espírito
O carisma não é uma qualidade adquirível. Quantas pessoas atingem a fama mas ainda assim são rejeitados pelo povo? Anitta se coloca com muita clareza e destreza perante a opinião pública. Quem não chega a curtir suas canções, se encanta pela personalidade magnética da cantora.

Tuítes antigos
É possível ver um pouco mais da verve de Anitta em seus divertidos tuítes de sete ou oito anos atrás. A jovem aspirante a cantora rasgava o verbo em mensagens que se tornaram antológicas.

Linguagem universal
Assim como a Copa do Mundo, as Olimpíadas e o quinto filme da série ‘Velozes e Furiosos’, Anitta tem tudo para projetar o bom nome do Brasil globalmente.

Ao contrário de outros ícones da nossa música popular, como Ivete Sangalo ou Marisa Monte, que construíram seus trabalhos em torno de fortes traços regionais, a obra de Anitta está em linha com o que existe de mais moderno nas paradas de sucesso.

Depois da parceria com Maluma, que parece intercambista do ‘Gran Hermano‘ no ‘BBB‘, o próximo passo para o plano de dominação total e irrestrita da cantora é ‘Switch‘, dueto com a australiana Iggy Azalea. O lançamento já é aguardado como se fosse o próximo filme da Marvel.

A Colômbia exportou Shakira para o panteão das divas do pop internacional e agora é só questão de tempo para o Brasil conquistar seu quinhão.

Anitta tem tudo para ser recebida com regozijo em todos os continentes conhecidos pela humanidade. E quando isso acontecer, é bom o Datafolha preparar outra pesquisa.


Fonte: Chico Barney – UOL Entretenimento

01
out
16

No último dia 21 de setembro, a Billboard Brasil divulgou o resultado da eleição de artista mais completo do Brasil. Segundo o júri, composto por 12 críticos e profissionais que atuam diretamente na música, Caetano Veloso foi o artista que somou qualidades para ocupar o posto.

Já no dia seguinte, a eleição foi aberta para o público. Depois de seis dias e pouco mais de 16 mil votos, o leitor da Billboard escolheu o seu favorito.

Mostrando a dominação das mulheres na eleição, Ivete Sangalo conquistou o posto mais alto, seguida por Claudia Leitte e Anitta, que fechou o pódio.

3º) Anitta – 2422 votos (14,8%)
Anitta também não pontuou para estar na lista do júri – o que fez a Billboard Brasil se perguntar se estava sendo justa com a artista. A votação popular fez justiça e aqui está Anitta abrindo o pódio.

Ivete Sangalo e Claudia Leitte fizeram 32,5% e 28,2% dos votos, respectivamente.

Central Anitta Postagem por: Central Anitta
06
ago
16

Não teve pra mais ninguém: nos últimos momentos da abertura dos jogos Olímpicos nesta sexta (5), os holofotes do mundo estavam voltados para Anitta. A cantora de 23 anos se apresentou com Gilberto Gil e Caetano Veloso – dois nomes já manjados lá fora – e, claro, todo mundo queria saber quem era aquela jovem cantora ao lado dos dois ícones da música brasileira.

A imprensa internacional tratou de apresentá-la com definições interessantes. O site Bustle, dos Estados Unidos, disse que a cantora conseguiu honrar o seu país, e definiu o hit ‘Meiga e Abusada’ como uma “mistura de Ariana Grande com a Lady Gaga do passado“.

Já o renomado New York Times chegou a comparar Anitta com ShakiraBeyoncé, afirmando que ela mistura funk, samba e uma pitada de pop internacional, aos moldes da diva norte-americana. Confira duas declarações do jornal que citam a cantora:

The two internationally acclaimed musicians performed together in the ceremony finale with Anitta, a 23-year-old Rio resident and funk singer known for her sensual voice and Shakira-like dancing skills.
Tradução: Os dois músicas [Caetano e Gil] aclamados internacionalmente performaram juntos no encerramento da cerimônia com Anitta, uma funkeira carioca conhecida por sua voz sensual e dança no estilo Shakira.

Various stunning musical performances marked the extravaganza, with a new generation of performers like MC Soffia, a 12-year-old rapper from São Paulo’s hardscrabble periphery joining giants of Brazilian music like Caetano Veloso and Gilberto Gil. Anitta, a performer mixing samba, funk and global pop with a nod to artists like Beyoncé, danced along with them.
Várias performances musicais impressionantes marcaram o show, com uma nova geração de artistas como a MC Soffia, uma rapper de 12 anos que mora na periferia de São Paulo, juntou-se com os gigantes da música brasileira, como Caetano Veloso e Gilberto Gil. Anitta, uma cantora que mistura samba, funk e um pop global com um toque de artistas como Beyoncé, dançou junto com os dois.

O portal E! também teceu elogios à moça, dizendo que sua performance ao lado de Gil e Caetano foi “graciosa“, em uma matéria intitulada: ‘5 coisas para saber sobre Anitta, cantora da cerimônia de abertura das Olimpíadas’. A notícia ainda lembra o hit ‘Bang‘ e fala do clipe de ‘Sim Ou Não‘, com Maluma, que eles chamaram de “parceria mágica“. Segundo o portal, trata-se de “um dueto quente, há uma química forte no clipe, assim como acontece em ‘Work’ [clipe da Rihanna com Drake]“. Eles também destacam o investimento da carioca na carreira internacional e fecha avisando que “já são fãs” de Anitta.

O site Romper.com deu destaque para a apresentação de Anitta com Gil e Caetano. Segundo a publicação, o encontro foi “perfeito“: “O pop de Anitta misturado com a tradicional bossa e o samba de Caetano e Gilberto foram uma amostra da cultura brasileira para todo o mundo“, afirmou o site.

Poucos dias antes da abertura dos Jogos Olímpicos, a revista norte-americana Billboard publicou uma entrevista com a cantora. Para a publicação, Anitta explicou: “Eu vim da periferia. Ninguém imaginaria que eu pudesse chegar tão longe“, destacando que a cantora ficou surpresa com o convite. Essa mesma fala foi citada em outras matérias internacionais sobre Anitta. Além disso, o site chamou a cantora de “a nova sensação brasileira“.


Fonte: Cifra Club
Adaptação: Central Anitta

Central Anitta Postagem por: Central Anitta
1234
Agenda da Anitta
Principais tags
15/01
A Melhor Segunda-Feira do Mundo
Salvador - BA
19/01
Multiplace Mais
Guarapari - ES
20/01
Ensaio Bloco das Poderosas na The Week
São Paulo - SP
21/01
Show das Poderosinhas no Fest Verão Sergipe
Aracaju - SE
26/01
Amuse Hall
Atibaia - SP
Layout por Print Creative · Central Anitta · Alguns direitos reservados · 2014 ∞ · fãs online