Central Anitta » Entrevista
Arquivo da categoria 'Entrevista'
17
jun
17

Fenômeno! Foi assim que Pedro Bial anunciou Anitta como convidada do Conversa com Bial, desta quinta-feira, 15/6. Há um ano, Anitta dizia para Pedro Bial que não queria “dar um passo em falso na carreira internacional”.

A verdade é que após algumas viagens de pesquisa e dois anos de estudos para um lançamento no estrangeiro, a gata já aterrissou nos EUA e México, com direito até a uma rebolada no palco de Jimmy Fallon. E no Conversa com Bial, ela relembrou a trajetória.

13
jun
17

Nesta terça-feira, 13, o site da revista Tu en Línea publicou uma entrevista com Anitta e chegou a compará-la a Beyoncé. Ao veículo, a carioca contou sobre sua trajetória e que pretende difundir uma mensagem de autoestima com sua música:


Tú: Como você descobriu que queria seguir carreira musical?
Anitta: Eu sempre gostei muito de escutar música, desde muito pequena. Comecei cantando na igreja e essa vontade de viver de música me acompanha todo tempo, quando terminei os estudos, foi quando decidi que queria me dedicar profissionalmente a música.

Tú: Como o sonho começou?
Anitta: Comecei a viver meu sonho junto com o momento em que decidir viver de música, como cantora. Depois, tive outros momento que se destacaram muito em minha carreira, que considero como realizações de sonhos. O primeiro foi com a música “Show das Poderosas“, que popularizou muito meu trabalho. E o segundo foi o lançamento do meu álbum ‘Bang’, quando pude mostrar, oficialmente, o meu lado eclético.

Tú: O que foi mais difícil de fazer para alcançar seu sonho?
Anitta: Fazer com que o meu trabalho fosse reconhecido no mundo da música, que tem muitas variedades de todos os lados, não é uma área fácil.Temos cantores excelentes o que é um ponto super positivo, mas isso faz com que o mercado seja exigente, em certo ponto. Graças à Deus, dando um passo de cada vez, consegui encontrar meu espaço e mostrar que sempre tem lugar para música boa em nosso país. É uma questão de dedicação, de dar seu melhor e correr atrás do seu sonho.

Tú: Como nascem suas músicas, de onde surge a inspiração?
Anitta: Minha inspiração para compor vem de situações do meu dia-a-dia, que acontece comigo ou que vi acontecer com alguém próximo a mim.

Tú: O que você quer alcançar com sua música?
Anitta: Minhas músicas sempre falam de autoestima, autoconfiança, de ser quem você é e estar orgulhoso disso. Eu acredito nisso. Mas não acredito muito que toda música, necessariamente, tem que passar uma mensagem de estimulo ou qualquer outra mensagem. As vezes a função da música é só servir de entretenimento, para ouvir sem pensar e esquecer os problemas. E está tudo ótimo! (Risos).

Tú: Como é o processo criativo de suas músicas?
Anitta: Geralmente eu componho muito rápido, em poucas horas, a partir de uma ideia que tenho e decido passar pro papel. Em ‘Paradinha‘, minha ultima composição, foi assim. Queria preparar uma canção que falava sobre a dança e também mostrar a “paradinha” de cintura, o quadradinho, que é um passo que sempre dancei e ficou bastante conhecido aqui no Brasil. Escrevi sobre isso, junto com meus produtores musicais Umberto Tavares e Jefferson Junior. A música foi escrita primeiro em português e  logo depois eu mesma traduzi, com um professor de espanhol, que foi me ajudando dizendo que estava tudo certo.

Tú: Como se sente sendo comparada com Beyoncé?
Anitta: Acho Beyoncé uma artista completa, incrível! Imagina ser comparada com ela, de alguma maneira, é uma honra!

Tú: Como foi trabalhar com Maluma?
Anitta: Conheci o Maluma pela internet e quando nos encontramos, tivemos uma sintonia muito grande. Somos muito parecidos! Ele também é bem objetivo com o que quer fazer. Gravamos o clipe de “Sim ou Não” em 12 horas, no México. Depois ele veio ao Brasil, se apresentou em alguns shows meus e também foi muito divertido!

Tú: Com quais artistas você gostaria de trabalhar?
Anitta: Eu sempre fui fã da Rihanna. Seria uma experiencia memorável, é claro. Eu tenho algumas outras parcerias que estão por vir! Ainda não posso revelar, mas são maravilhosas. Tenho certeza de que vão gostar!

Tú: Qual foi a experiencia mais bonita que a música te proporcionou?
Anitta: Ter a oportunidade de cantar ao lado dos meus ídolos de infância, foram experiencias lindas. Na última Olimpíada, me apresentei com Caetano Veloso e Gilberto Gil, e também participei de alguns shows de Andrea Bocelli no Brasil. Foram momentos de grandes emoções!

Tú: Se você não fosse cantora, qual seria sua profissão?
Anitta: Nunca pensei nisso. Sempre tive muita certeza de que queria viver de música. É o que amo fazer!


Fonte: Tu en Línea
Tradução: Central Anitta

11
jun
17

Se tem uma coisa que a cantora Anitta não está, nos últimos dias, é “Paradinha” — como batizou seu mais recente single, cantado em espanhol e com clipe gravado numa estação de metrô e num supermercado de Nova York.

Em 24 horas, o vídeo da música, lançado no dia 31 de maio, teve 5 milhões de visualizações, tornando-se, assim, a maior faixa de estreia do YouTube brasileiro no ano (até o fim da tarde de ontem, as visualizações já ultrapassavam 27 milhões). “Paradinha” é apenas o mais recente movimento que a carioca de 24 anos, principal estrela pop nacional de sua geração, tem feito para se lançar no mercado internacional.

Eu venho viajando e estudando isso há uns dois anos e meio — conta a cantora, que faz aulas para reforçar seu inglês e começou a aprender espanhol (tanto quanto sua agenda permite). — Nessas viagens, busco entender a cultura dos países para mapear o melhor modo de fazer isso funcionar.

A verdade é que os primeiros passos do salto de Anitta para além-mar até que estão bem “movimentadinhos”. Na mesma semana em que “Paradinha” chacoalhou as redes sociais, o grupo de música eletrônica Major Lazer, liderado pelo badalado produtor Diplo — que costuma babar pela carioca na internet —, lançou um EP que continha a faixa “Sua Cara”, cantada por Anitta e pela drag queen Pabllo Vittar, reproduzida cerca de 9 milhões de vezes no YouTube desde o último dia 1º.

A participação rendeu elogios do exigente site Pitchfork: “Uma balada influenciada pelo samba com a cantora brasileira Anitta, cuja voz fina e bela pode lembrar aos ouvintes americanos as gêmeas Nina Sky”.

No intervalo de apenas uma semana, a carioca esteve ainda no programa The Tonight Show com Jimmy Fallon, sucesso de audiência na TV americana, exibido no Brasil pelo GNT. Lá, Anitta acompanhou a rapper Iggy Azalea e, juntas, promoveram o single “Switch”, lançado pela australiana com participação, em inglês, da brasileira. O vídeo da dobradinha é o mais visto no canal do talk-show no YouTube nos últimos dois meses, superando participações recentes de astros como Tom Cruise, Justin Timberlake e Katy Perry.

Mas os fãs da brasileira não ficaram satisfeitos: nas redes sociais de Iggy, reclamaram do tamanho da participação de Anitta, tanto na gravação da faixa quanto na performance, por conta da saída precoce da cantora do palco. — Claro que (a saída) era combinada, né? (Risos).

O Brasil tem muita expectativa para que eu faça coisas grandiosas lá fora, como eu faço aqui. Mas as pessoas não me conhecem, estão passando a conhecer agora — explica ela, negando que a relação com Iggy, com quem esteve no México na semana passada, tenha sido abalada pelo episódio: — É uma parceria musical, então, está tudo certo.

Anira” (como seu nome é pronunciado nos EUA) parece manter os pés no chão. Desde que rompeu, em 2014, com a empresária Kamilla Fialho — separação que resultou num imbróglio judicial que pode fazer a artista pagar até R$ 12 milhões à ex-agente —, a cantora jura que é ela quem cuida pessoalmente da “empresa” Anitta e de seus 50 funcionários.

Decidi me empresariar por não conseguir encontrar alguém que combinasse comigo e com o meu estilo. Eu amo ser minha própria empresária e isso me ajuda a quebrar preconceitos. Não é porque você é bonita, trabalha a sensualidade, usa roupa curta que você não é inteligente, não tem capacidade, não tem talento. Eu posso muito bem manter a seriedade ao gerir minha empresa e escolher ser sensual.

A independência, garante a cantora, inclui os primeiros passos da carreira internacional: — O que estou fazendo é tentar desenhar a melhor estratégia possível para deixar as decisões nas minhas mãos, assim como acontece aqui no Brasil. Se eu tivesse deixado na mão das pessoas, nada tinha acontecido. Eu tive que ralar e ir atrás sozinha, mesmo, então é isso que tenho feito agora, lá fora. Sou eu que toco, eu que faço acontecer. De vez em quando, testo uma equipe ou outra para me ajudar, mas é difícil encontrar. Estou com uma nova há menos de uma semana, ainda é um período de teste.

Mas, afinal, qual é o diferencial de Anitta em relação a tantas cantoras que já tentaram chegar lá? Na opinião do publicitário Pedro Sampaio, especialista em gestão de marca, são alguns. A começar pelo que chama de co-branding: a capacidade de se associar a outros nomes grandes do mercado, fortalecendo sua imagem. — Ela toma as próprias decisões, mas ainda assim trabalha com alianças muito poderosas, não faz nada sozinha — analisa ele. — E ela é versátil: sabe incorporar outros ritmos e nomes ao seu. Com o Wesley Safadão, chega ao público do sertanejo, com a Iggy Azalea, ganha penetração no mercado americano… Uma versatilidade que outros artistas que tentaram o mercado internacional não tinham.

A sucessão de aparições (clipe vazado, participação em programa, single lançado, tudo em poucos dias) também serve para aumentar a sensação de que “só dá Anitta”. Pedro Sampaio destaca o quesito “sinceridade” da “marca”. Anitta, afinal, gere o próprio visual, mudando quando quer; defende o empoderamento da mulher e a diversidade; e não foge de assuntos delicados, como plásticas e gula.

Mas a estratégia de Anitta para alcançar novos mercados influencia, diretamente, suas músicas. Funkeira de origem, lançada pela Furacão 2000 no início da década, ela foi alçada ao estrelato no Brasil ao se livrar das amarras do batidão e abraçar a música pop, como no sucesso “Show das Poderosas”. Virou destaque do pop funk, gravou com Wesley Safadão e com Simone e Simaria (“Loka” tem 330 milhões de visualizações). Tanto em “Paradinha” quanto no single “Sim ou Não”, lançado em julho passado com o astro colombiano do reggaetone Maluma, investiu nesse gênero latino que é mais bem absorvido pelo mercado anglófono. O sucesso da vez nas paradas americanas, a propósito, segue sendo “Despacito”, do porto-riquenho Luis Fonsi com participação de Justin Bieber.

Agora, ela espera os resultados de “Paradinha” para desenhar os próximos passos: — Eu preciso me planejar de acordo com a resposta do público. Não há como ter certeza de que o sucesso vai acontecer. Então, estou esperando. A partir dessa resposta, dos números e do feedback que eu tiver, vou planejar o resto. 

06
jun
17

No Vai Fernandinha, Fernanda e Anitta conversaram sobre carreira e brincaram de mímica, onde interpretaram as comidas que mais gostam.

Durante o bate papo, Fernanda conseguiu tirar algumas revelações da Poderosa. Uma delas é uma bomba: Anitta quer ter filhos e, quando tiver, quer parar de trabalhar para cuidar deles!

Em 15 anos, me imagino senso mãe, só mãe, sem trabalhar“, contou a cantora, que revelou também a vontade de conhecer o mundo. “Viajar pelo Brasil e pelo mundo e ajudar as pessoas“, disse.

Assista:

04
jun
17

Divulgando ‘Paradinha’ pelo México, Anitta participou do Tu Night, da Nu Music TV, apresentado por Gabo Ramos.

No programa, a cantora comentou sobre o seu mais recente single e ainda fez uma nova versão de ‘Sí O No‘ com o apresentador. Confira:

Fotos:

Matheus Postagem por: Matheus
123... 18»
Agenda da Anitta
Principais tags
13/05
Expo Palmeira no Complexo Esportivo
Palmeira - PR
20/05
Recinto de Exposições de S. José do Rio Preto
São José do Rio Preto - SP
25/05
Balada Loka no Pavilhões Festa da Uva
Caxias do Sul - RS
26/05
Woods Arena
Porto Alegre - RS
28/05
Show das Poderosinhas no Aud. Araújo Vianna
Porto Alegre - RS
Layout por Print Creative · Central Anitta · Alguns direitos reservados · 2014 ∞ · fãs online