Central Anitta » Entrevista
Arquivo da categoria 'Entrevista'
13
dez
17

aos 24 anos, Anitta pode considerar que já tem uma trajetória de destaque, mas ainda vê desejos a realizar. Por exemplo, organizar o próprio festival e fazer outras parcerias internacionais, entre elas com o rapper canadense Drake.

Adoro Daddy Yankee, sempre escuto muito as músicas dele, o Bad Bunny também. Mas eles são pessoas mais possíveis para mim, por eu conhecer a galera do meio. Farruko também. Já no mercado em inglês, acho que o Drake é um sonho de consumo“, afirmou a cantora em entrevista à Agência Efe em sua casa, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

Não é de hoje que ela vem abrindo esse caminho. Com parcerias com Maluma e J. Balvin, entre outros artistas, Anitta disse que viu no reggaeton a oportunidade de trazer algo novo para seu público no Brasil.

Há uns dois ou três anos, eu viajei para alguns países de língua espanhola para entender o tipo de música que o mercado popular ouvia, que seria compatível com o que o meu público no Brasil escutava, e aí eu conheci o reggaeton“, argumentou a cantora, para quem o funk e o estilo latino têm muitas semelhanças.

Eu sempre quis trazer novidades para o meu público, de música, de parcerias, de ritmos, e o reggaeton foi uma dessas oportunidades.

Em relação à possibilidade de fazer carreira internacional, Anitta disse não ver a diferença de idioma como um problema. Para ela, o fundamental é ter perseverança.

A língua é uma barreira grande [para a carreira internacional], mas não extrema. O mercado sempre vai preferir consumir a língua local, mas se você persistir e mostrar que é possível eles acabam consumindo o que você toca também

Por enquanto, Anitta não pensa em uma turnê fora do Brasil. Seu objetivo, atualmente, é fortalecer o trabalho que já vem fazendo no exterior, para só depois pensar em show fora

Primeiro eu quero concentrar a minha energia e o meu esforço em divulgar o trabalho e torná-lo grande nesses mercados, para depois sair com a minha música para me apresentar

Outra meta da cantora é ter um evento próprio. Entre um show e outro, Anitta idealiza o seu próprio evento no Brasil, um plano que vem nutrindo há algum tempo, apesar de ainda não ter estipulado uma data.

Tenho essa vontade, sim. Estou mexendo alguns pauzinhos, mas não é tão rápido, principalmente pelo fato de que eu estou, ao mesmo tempo, gerindo várias outras coisas na minha carreira e a carreira de outras pessoas. São muitas coisas, então não é com a mesma rapidez que seria se eu tivesse cuidando apenas disso. Se eu tivesse cuidando apenas disso, seria bem mais rápido

Com a carreira a mil, a garota nascida em Honório Gurgel, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro, apontou que seu objetivo a curto prazo é continuar trabalhando para conquistar o que for possível.

Eu estou realizando todos os meus sonhos. Tinha muita vontade de fazer uma música entrar nos tops globais, e já tenho isso. Esse era um sonho que eu não sabia quando iria alcançar. Nem imaginava que este ano eu conseguiria isso, e aconteceu. Não tenho a ambição de ser a maior do mundo, a maior das maiores em tudo. Só desejo que as coisas aconteçam do tamanho que elas têm que acontecer. Espero dar continuidade a isso

A pausa para ser mãe, que chegou a ser especulada pela imprensa, por enquanto, ela deixa no ar. “Tenho essa vontade, mas não tenho certeza de quando ainda. Daqui a cinco anos eu vou parar? Não sei. Pode ser antes, pode ser depois“, afirmou.


Fonte: G1/Agência Efe

Central Anitta Postagem por: Central Anitta
30
nov
17

Com um look meio retrô, mas ao mesmo tempo super atual, Anitta é capa da edição 225 da revista TOP Magazine. Além de um ensaio maravilhoso, também já está disponível uma entrevista super bacana onde a cantora fala sobre sua carreira, gostos, futuro e outros assuntos.

Confira abaixo trechos da entrevista, vídeos dos bastidores e também algumas fotos desse photoshoot.


Anitta: Essa Mina é Louca e não fica Paradinha. Seu Ritmo Perfeito já atravessou as fronteiras brasileiras e Sua Cara já está estampada na imprensa internacional. Ela Não Para! Anitta, essa Mulher, veio pra nos dar CheckMate e causar um estouro… Bang!

Na internet, ela é chamada de “Rainha do Lacre” (uma versão 2017 do antigo “namoradinha do Brasil”), já que qualquer coisa que faça vira assunto. Cantora, compositora, produtora, coreógrafa e empresária, tem todos os seus passos cuidadosamente pensados. Estrategista como poucas, movimenta milhões de cifras, seguidores, views e execuções em rádio e streaming. Tudo o que Anitta toca vira ouro! E muitas marcas já estão surfando na onda dessa carioca de apenas 24 anos – é embaixadora da Renault e seu rosto é um dos que mais aparecem em propagandas de TV. De origem humilde, Larissa de Macedo Machado começou a cantar aos 8 anos, no coral de uma igreja, no subúrbio do Rio de Janeiro. Foi lançada como MC Anitta, mas de lá pra cá ficou mais pop, sem deixar de lado o funk, ritmo que defende com unhas e dentes. Agora, “Anira”, como é carinhosamente chamada pelo público após iniciar a carreira internacional, está focada em feats com artistas estrangeiros e sonha em cantar com o rapper canadense Drake. Até lá, causa muito barulho por aqui com o inovador projeto CheckMate, no qual um clipe é lançado por mês em seu canal no YouTube, como Will I See You e Is That For Me (que estreou nas rádios americanas no fim de outubro, mas antes já estava entre as 50 mais tocadas no Spotify dos EUA). Em um raro momento de folga, ela bate um papo com a TOP…

TOP: O que você diz para quem falou lá em 2013, quando lançou Show das Poderosas, que faria sucesso só com a música de estreia?
Anitta: Eu não digo nada. Eu trabalho, porque isso diz mais que qualquer coisa.
TOP: Como está sendo o projeto CheckMate?
Anitta: A intenção era fazer uma estratégia nova no Brasil. Com o primeiro single, queria conquistar outro público que nunca desbravei antes, então não tinha parâmetro de números, porque é um trabalho bem diferente, não é popular e comercial da maneira que costumam me ver. Está tocando em rádios adultas, mas os jovens não estão acostumados. Minha mãe me manda mensagem o tempo inteiro, diz que está viciada na música, não para de ver o clipe. Os outros singles vão vir numa crescente de ritmos, estilos, línguas…
TOP: Quando teve certeza de que era o momento de investir na sua carreira internacional?
Anitta: Quando me deu vontade. Já tinha conquistado muita coisa aqui no Brasil e queria quebrar barreiras e rótulos. Estudei bastante tempo para fazer da melhor maneira possível.
TOP: Como foi descobrir e lançar uma cantora de sucesso como a Pabllo Vittar?
Anitta: Eu adoro pesquisar novas pessoas, coisas que estão aparecendo ou que têm um nicho. Gosto de trazer para perto, e convidei a Pabllo para cantar comigo no Carnaval. Falei “cara, você vai bombar muito!”. E o Diplo, que é parte do grupo Major Lazer, é um amigo de longa data. Fizemos Sua Cara no final do ano passado, e na finalização, ele sugeriu um projeto de parcerias. Soube da Pabllo e perguntou o que eu achava de colocar um backing vocal (uma participação curta). Eu falei “Nãããooo! Coloca mais”. Ele perguntou se eu não me importava e eu disse “coloca todas as participações dela”. Porque sabia que ia ficar incrível. As pessoas têm esse medo da competição, acham que vão roubar seu lugar. Eu sou o contrário, acho que quanto mais união, melhor para todo mundo. O público vê vários artistas fazerem sucesso ao mesmo tempo, se apoiando, sem briga, e trazem isso para a vida deles. Acaba sendo uma vitrine de que é possível dar certo, ser feliz na sua profissão, na sua vida, sem competir com o outro. Amo passar esse tipo de mensagem. Eu falei “cara, vamos fazer um clipe, porque o Brasil vai amar!”. Ficou lindíssimo, é o mais acessado de todos da minha carreira.

Bastidores + entrevista:

Fotos:

A revista já está à vendas nas bancas!

11
nov
17

Na última semana, Anitta e sua equipe voaram para Nova York para uma mini turnê de divulgação do atual trabalho da cantora, ‘Will I See You‘, ‘Is That For Me‘, e ela mesma. Ela fez uma série de entrevistas, para a Billboard americana, a rádio SiriusXM, ABC News, Tidal e outros meios de comunicação americana.

Além da divulgação, Anitta também gravou seu próximo clipe, da música ‘Downtown’, uma parceria com J Balvin.

Confira abaixo, os vídeos legendados das entrevistas que a cantora concedeu:

  • SiriusXM

  • Billboard

Nesse vídeo, é necessário ativar as legendas na barra inferior do vídeo. No computador, ainda é possível traduzir, pela mesma barra.

  • ABC News – Real Biz with Rebecca Jarvis

Estamos trabalhando na tradução desse vídeo.

  • Tidal


Essa entrevista ainda não foi disponibilizada na íntegra.

Além das citadas acima, Anitta ainda concedeu entrevistas à iHeartRadio e Spotify, atualizaremos o post logo que tivermos as entrevistas completas e/ou legendadas das mesmas.

Matheus Postagem por: Matheus
10
nov
17

É improvável que, vivendo no Brasil, você desconheça Anitta. Sua voz está nas rádios e figura entre as mais ouvidas no streaming nacional. Seu rosto hoje está entre 16 campanhas publicitárias e ela é a brasileira mais seguida do Instagram com 23,7 milhões de fãs. Anitta está em programas de televisão, capas de revista, é pauta de programas de fofoca e trilha sonora de novela. Seu nome está na boca do povo –  para o bem e para o mal.

Para nossa capa digital em comemoração aos 17 anos de QUEM Acontece, escolhemos a garota do momento: Anitta. Foram meses de negociação para conseguir encaixar na agenda dela o ensaio que você confere aqui. Por telefone – afinal, é difícil acompanhar Anitta se você não tem seu próprio jatinho – a cantora conversou comigo. “Desculpe o atraso, estava em uma reunião e ela demorou mais do que eu esperava”, disse ao me ligar. Essa é uma parte da sua vida, aliás, que não aparece nos posts do Instagram.

Anitta é cantora, mas também é uma mulher de (muitos) negócios. Quando não está no palco, se divide entre planejar e conduzir os rumos de sua carreira internacional e a vida pessoal. Se ela precisa colocar na agenda um tempinho pra curtir o namorado, Thiago Magalhães? “Não preciso (risos). É um comum acordo, se você está com vontade e a pessoa também… Depende da vontade dos dois”, garante, sem entrar em detalhes.

A meteórica carreira de Anitta já virou um case de sucesso que é assunto no meio publicitário e motivo de orgulho da cantora, que sabe que a voz está longe de ser seu principal trunfo. “A voz é um dos fatores, mas não é o mais importante. A mente é. Se você se perder no caminho, não adianta ter a voz mais incrível”, avalia.

Muitas vezes as pessoas olham superficialmente para carreira de alguém. ‘Ai…se eu sou x, só posso fazer x’… Por mais que o meu trabalho seja conhecido como o de cantora, existe muito mais. Existe ter compromisso com as pessoas, responsabilidade, palavra, ética, honrar o que fala”, continua.

Os motivos do ‘fenômeno Anitta’ não são poucos nem tão simples de se elencar. Gostos musicais à parte – você pode amá-la ou detestá-la – é admirável o quão rápido e longe chegou a artista nascida e criada no Morro do Brinquedo, em Honório Gurgel, subúrbio carioca.

Sempre tive esse desejo, o sonho de ser artista. Mas daí a acontecer é uma coisa que eu não tinha como imaginar”, diz ela, que começou cantando no coral de igreja, onde ia todos os domingos. “Em Honório eu ia muito para igreja e pra festa dos amigos, dos vizinhos. Eu não tinha muito acesso a coisas que não fossem ali de perto”, relembra ela, que nunca se distanciou das suas raízes.

Eu até olho pra trás, porque minha origem é humilde. Meu pai e minha mãe se orgulham muito, meu irmão também. Eles mudaram de vida por causa do meu trabalho e eu mudei de vida por conta do apoio e ajuda deles. Tento mantê-los perto de mim para manter o pé no chão”, diz ela, que hoje em dia leva seus amigos de Honório para as festas que dá em sua mansão na Barra da Tijuca: “Falo com toda a galera de Honório, eles vem pras minhas festas de aniversário, na minha casa. Não tem grupo no whatsapp por que lá eu só tenho de trabalho. Mas converso com eles sempre e os convido para as minhas celebrações“.

Dona do próprio nariz

Fazendo jus ao ditado que diz que ‘o olho do dono é o que engorda o gado’, Anitta se fez empresária dela mesma e está a par de tudo – absolutamente tudo – que envolve sua carreira. “Decidi tomar conta dos meus próprios passos. Tento fazer sempre da forma que amo, que eu sinta prazer e me sinta feliz. O que acontece na minha carreira é resultado de amor, dedicação. Sempre vou fazer algo em que acredito e não o que alguém me mandou e não tem a ver comigo”, avalia.

Sou eu quem dou os comandos, minha equipe cuida da agenda de acordo com o meu direcionamento. Depois que decido, tento apagar da minha memória. Senão fica muita coisa na minha cabeça”, explica.

Aos 24 anos, Anitta é responsável pelo emprego direto de 31 pessoas, entre banda, produção e balé, sem contar o time de publicidade, assessoria e gravadora que se dedica à cantora. Para o maquiador e amigo pessoal Renner Souza – quem acompanha o Instagram Stories dela sabe que os dois são unha e carne – o sucesso de Anitta está intimamente ligado à sua dedicação.

Ela costuma falar: ‘Quero que vocês sejam os melhores profissionais do mundo’. Anitta tem uma equipe que ela treina para ser a melhor, porque ninguém consegue fazer uma carreira dessas só. Ela é focada em tudo o que faz, e faz com amor. Ela realmente abdicou de muitas coisas da vida dela – de uma certa liberdade porque ela é uma menina jovem – pra realizar esse sonho”, diz.


Parceria é a alma do negócio

Anitta estourou em todo o Brasil em 2013, ano em que se tornou a cantora mais buscada do Google. Em 4 anos (sim, apenas 4 anos) virou uma verdadeira fábrica de hits. “Tenho a sensação de ser muito mais tempo. Amadureci muito rápido e muita coisa aconteceu”, conta.

Marina Morena, sócia da Map, agência de negociações para publicidade e licenciamentos que presta consultoria para Anitta, exalta as qualidades da amiga que a levaram onde está hoje. “Eu a vejo como uma atleta pela determinação, pelo fôlego, persistência. Ela tem uma personalidade forte e tem um sexto sentido inacreditável”, avalia. “No começo fiquei em dúvida, nossa empresa fazia o papel inverso de atender o cliente e não o artista. A Amanda (Gomes, sócia) insistiu e falou: ‘Essa menina vai fazer sucesso!’”, relembra.

Foi Marina quem apresentou Anitta a Giovanni Bianco, o diretor-criativo da Vogue Itália e um dos nomes mais importantes da moda internacional, queridinho de estrelas como Madonna e Gisele Bündchen. “Giovanni a conheceu em um jantar e adorou. As pessoas ficam encantadas como uma menina tão nova é tão focada e esperta”, diz Marina.

Ela tem todos os elementos para se tornar uma grande estrela da música pop internacional, se conseguir administrar as ansiedades naturais de uma menina de 24 anos. Ela tem uma estrela gigante e talento, além de armas potentes em sua mão: paciência e inteligência emocional, fatores fundamentais para ela continuar voando. Essa menina não veio ao mundo para brincar”, avalia Giovanni Bianco.

Na época, Anitta se preparava para lançar o álbum Bang, e foi Bianco quem sugeriu a criação da música de mesmo nome, cujo clipe foi dirigido por ele e já soma 324 milhões de visualizações no Youtube.

A gente não tinha grana para pagar o trabalho todo. Ela fez uma campanha de jeans e conseguiu o apoio de uma marca de cosméticos”, relembra Marina Morena sobre Bang. Desde então, Anitta tem se valido também da parceria com as marcas para diminuir os custos das megaproduções.

Sobre dinheiro, no entanto, ela é reticente. “Trabalho pensando em me realizar mais do que em fazer dinheiro. Tento fazer com que eu consiga manter os investimentos da minha carreira do jeito que eu sonho. Beleza, estrutura, qualidade… tudo isso precisa ter investimento. O que faço é trabalhar todos os lados e faço com que um sustente o outro”.


Respeito se conquista

Depois de Bang, um turning point em sua carreira, Anitta fez das parcerias musicais outro trunfo. Com isso, ela conseguiu levar seu nome além do funk, para fãs de sertanejo, pop internacional e até música eletrônica – uma mistura ousada, que poderia ter dado muito errado. Não deu.

Entre os parceiros musicais estão o astro latino Maluma, a rapper Iggy Azalea, Wesley Safadão e Projota. Loka, de Simone e Simaria com Anitta, já soma 483 milhões de visualizações: “Anitta é uma pessoa iluminada, por quem temos um carinho gigante. É sempre uma festa quando nos encontramos”, elogia Simone. “Ela é uma pessoa iluminada, inteligentíssima, que temos um carinho gigante”, emenda Simaria.

Amigo inseparável – dos passeios de barco ao cineminha em casa, Nego do Borel também é parceiro dela no sucesso Você Partiu Meu Coração, com Safadão, que tem 277 milhões de visualizações e ganhou versão em espanhol gravada por Maluma. “Anitta é a irmã que a vida me deu, por ela faço tudo que for preciso. Ela canta muito, é focada, inteligente, gata, gente boa e faz questão de acompanhar cada detalhe do seu trabalho de perto“, derrete-se.

O respeito vem ainda de nomes consagrados na música popular brasileira. “Gosto de Anitta desde que a ouvi num ensaio do Prêmio Multishow. Ela tem tanto talento que seu sucesso aqui ou em qualquer lugar é a coisa mais natural do mundo“, elogia Caetano Veloso, que dividiu com ela e Gilberto Gil a oportunidade única de cantar na abertura dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, para o Maracanã lotado.

A moda também faz parte de suas conquistas. Anitta virou queridinha de grifes internacionais, estilistas e revistas, algo impensável para uma funkeira alguns anos atrás. “O primeiro passo é muito difícil. Entrar num terreno que já está capinado e correr por ele é muito mais fácil do que ter que capinar tudo”, avalia ela.

Quando eu lembro de todas as barreiras que tive que enfrentar para abrir as portas, acabo me sentindo mais orgulhosa ainda, procurando forças para conseguir mais coisas. Na fase em que comecei não existia nada do tipo acontecendo, a galera não acreditava muito, duvidava. É mais difícil, mas depois é mais prazeroso lembrar da estrada toda e de como foi galgar esse lugar”, diz, cheia de orgulho.

Para se ter uma dimensão do império musical que ela vem construindo, alguns números: O clipe de Sua Cara, em parceria com Pabllo Vittar e Major Lazer, alcançou 20 milhões de views em 24h e é o terceiro mais visto do Youtube em 1 dia. Paradinha está na lista dos vídeos em alta nos Estados Unidos.

Checkmate

Para quem ainda não é fã, Anitta tem dado seu ultimato: o projeto Checkmate, em que ela se propôs a lançar um vídeo todo mês. “Esse projeto me apresenta para pessoas que não me conhecem. O grande desafio é conseguir ir aos poucos, sem muita ousadia, pra conseguir trilhar um caminho seguro, mas ao mesmo tempo manter o que tenho”, explica ela.

Ela já pensava em fazer algo que impactasse o mercado brasileiro em qualidade e quantidade de clipes. Fomos afinando e chegamos ao Checkmate, que todos aguardam mensalmente, com giros pelo Brasil, peças de xadrez em capitais e eventos com marcas e imprensa. O projeto é audacioso e conta com uma estrutura incrível. Anitta é tudo isso que a gente vê: pioneira, original, genial e muito talentosa”, conta Paulo Pimenta, assessor de imprensa da cantora.

Com Checkmate, Anitta já lançou Will I See You, uma balada romântica que é também flerte musical com Poo Bear, produtor de Justin Bieber, e Is That For Me, feat. com o DJ Alesso que envereda pela música eletrônica. Depois de nosso bate-papo, Anitta voou para Nova York para sua nova aposta: Downtown, parceria em espanhol com o colombiano J.Balvin – sucesso mundial com o reaggeton Mi Gente.

O projeto faz parte de uma estratégia ambiciosa de Anitta na construção de sua carreira e é inédita no mercado fonográfico brasileiro – podendo ser comparada ao marketing de grandes estrelas pop, como Taylor Swift e Katy Perry que, aliás, já espalhou globos espelhados pelo mundo em uma ação semelhante às peças de xadrez pelo Brasil.

Tenho o sonho da carreira internacional, mas preciso fazer isso de maneira inteligente para não perder meu público no Brasil, ao mesmo tempo que começo a construir lá fora. É uma coisa que não vai ser rápida, assim como não foi no meu país. É mais difícil ainda porque ninguém fez isso ainda antes. É começar do zero”, explica. Com isso, Anitta renova, mês a mês, o interesse do público por sua carreira, despertando também o interesse de quem é apenas curioso (ou hater).


Assumindo riscos

Apesar de investir suas fichas na carreira internacional, Anitta diz não se sentir pressionada a se tornar essa grande estrela pop tipo exportação que há anos o mercado brasileiro tenta impulsionar. “Fico muito feliz em ver a torcida das pessoas e em ver que elas acreditam que eu possa acontecer lá, mas tento não me sentir pressionada e informar ao público que essa não é uma tarefa fácil. Se fosse, teríamos outros casos e não temos. Tento dizer para galera que pode não se concretizar e não tem problema nenhum. A gente não tem que deixar de fazer por medo de fracassar. Fracasso pode ocorrer, eu não estou imune a ele. Se não der certo, vou ter a convicção de que fiz tudo da melhor maneira possível. Fiz tudo pra que acontecesse”.

Para quem já chegou tão longe, colocar o pé no freio não é uma opção. “Se a gente tiver medo, a gente não faz. Tenho a consciência da possibilidade. Tenho consciência de que é possível tanto o sucesso quanto o fracasso. Você vai em frente e a vida não acaba. Morei em Honório, tinha minha vida lá e era super feliz. Tenho minha carreira no Brasil e sou super feliz. Posso crescer e ser feliz, posso não crescer… Mas medo eu não tenho”.


Fonte: QUEM
Reportagem: Fabiana Sato
Fotos: Eduardo Bravin

26
out
17

Há algumas semanas, Anitta causou mais uma vez ao lançar o clipe baphônico de Is That For Me, em parceria com o DJ sueco Alesso. Em menos de uma semana, o vídeo, gravado na Amazônia, chegou ao quarto lugar do Viral 50 Global do Spotify e alcançou o topo das paradas brasileiras.

Em entrevista exclusiva à CAPRICHO WEEK, a cantora falou sobre o sucesso da música nova e os próximos passos do projeto Xeque-Mate, que promete lançar um clipe por mês. Ah, nem precisa dizer que as fotos que ilustram a materia foram feitas num ensaio especial no meio da Floresta Amazônia, né?


CH: Anitta, o clipe de Is That For Me teve mais de 12 milhões de visualizações no YouTube antes mesmo de completar uma semana. Parece que tudo o que você lança é garantia de sucesso. Ainda fica nervosa quando vai soltar uma música nova?
Anitta: Claro! Até porque não dá tudo certo o tempo todo. São várias coisas que acontecem no meio do caminho. Mas fiquei muito feliz com o resultado de Is That For Me. O clipe é o resultado de muito trabalho e esforço, e agora tenho a sensação de dever cumprido.

CH: Como se sentiu quando estava gravando o clipe na Amazônia?
Anitta: A energia de lá é uma coisa sem igual. Amei cada segundo de estar lá. Nunca tinha ido para a Amazônia e foi a melhor experiência da minha vida. E me sinto ainda mais feliz agora, vendo a repercussão do clipe. O Alesso tem público lá fora, então teve noticia sobre a música em francês, italiano, espanhol… É muito legal poder levar a Floresta Amazônica para o mundo.

CH: Não rolou um medinho na hora de entrar no rio e dar de cara com um jacaré ou uma cobra?
Anitta: Cara, eu nem pensei nisso, sabia? Só depois que postei os vídeos dos bastidores, quando o pessoal começou a comentar, é que eu parei e pensei: “Será que realmente poderia ter vindo um bicho?” (risos).

CH: Como foi a escolha do figurino
Anitta: Deixei tudo por conta da minha stylist (a estilista Yasmine Sterea). Ela tinha algumas referências da Amazônia, da floresta, dos animais… A ideia era levantar a bandeira da preservação, dos animais em extinção, da matança, e chamar a atenção para essas belezas naturais que estão se acabando.

CH: Você tem algum look preferido?
Anitta: O que eu mais gostei doi o das luvas rosas. Mas curti também o da noite, na figueira, com as penas.

CH: Essa história de que você chamou um xamã para garantir o céu azul no dia da gravação do clipe de Is That For Me é verdade?
Anitta: É mentira! A gente chamou um no final de tudo, porque eu adorei a energia do lugar e queria agradecer, mas não teve nada a ver o clima, não.

CH: Dá uma dica pra gente: a próxima música do projeto Xeque-Mate vai ser em inglês, português ou espanhol?
Anitta: Ah, ainda é segredo. Mas tem coisa boa vindo aí! Vou cantar nos três idiomas no projeto. E o que posso revelar, por enquanto, é que não vai ter mais nenhuma música lenta. Ah, e teremos mais parcerias.

CH: Hummm, legal! Esses dias você fez Stories mostrando a primeira versão do clipe de Vai Malandra. Podemos esperará-lo para breve?
Anitta: A gente tem a intenção de que essa seja a última música do projeto, justamente porque é o grande xeque-mate, né? Nós viemos numa crescente, cada música e cada clipe vão melhorando, até que vamos chegar ao Vai Malandra, que pra mim é o mais incrível.

CH: Como foi a experiência de gravar numa comunidade do Rio de Janeiro?
Anitta: Foi inacreditável. Espero que o Brasil inteiro se apaixone pelo clipe e que a gente possa mostrar bem a cultura da favela e da comunidade, que eu amo tanto e que tem tudo a ver comigo.

CH: Agora você está direto nos Estados Unidos. Vai para lá para trabalhar ou para curtir os dias de folga?
Anitta: Vou quando tenho alguns compromissos de trabalho, mas sempre tento aproveitar para pegar uma folguinha e ter um momento de lazer também. Tento mesclar um pouco dos dois, porque a vida não é feita só de lazer ou só de trabalho, né?

CH: Você sente que tem mais liberdade lá, por ainda não ser tão reconhecida na rua?
Anitta: Agora nem tanto. Da última vez em que estive lá, fui bem reconhecida por uma galera latina, por causa de Paradinha. É óbvio que a carreira internacional não vai acontecer com a velocidade e a potência que o brasileiro está esperando. As coisas não acontecem de um dia para o outro. Aqui no Brasil, demorei sete anos para chegar aonde estou hoje. Não foi de repente. Globalmente, com a quantidade de pessoas tentando a mesma coisa, também não vai ser de repente que eu vou conseguir. A gente tem que ir aos pouquinhos. Cada pequena conquista é uma vitória nova.

CH: Como se sentiu ao ser reconhecida por gringos?
Anitta: É como voltar ao passado, quando estava no começo da carreira no Brasil. Nessa minha última ida aos Estados Unidos, quando fui parada por alguns latinos que me reconheceram, fiquei bem surpresa, feliz e encantada. Foi bem legal.

CH: Apesar de todo o esforço para fazer a carreira internacional dar certo, você não foi indicada ao Grammy Latino. Ficou chateada com a notícia?
Anitta: Não, nem vi isso. Acho que estava viajando ou fazendo alguma coisa que eu não reparei, para ser bem sincera. Para mim, a resposta do público com meu trabalho é maior do que qualquer premiação ou coisa do tipo. Eu não ligo tanto nisso, não.

CH: Você ouviu a versão em espanhol que Maluma postou no Instagram de Você Partiu Meu Coração?
Anitta: Eu não vi! Existe? Não estava sabendo, não. Vou olhar. Que legal!


Fonte: CH Week

123... 21»
Agenda da Anitta
Principais tags
13/05
Expo Palmeira no Complexo Esportivo
Palmeira - PR
20/05
Recinto de Exposições de S. José do Rio Preto
São José do Rio Preto - SP
25/05
Balada Loka no Pavilhões Festa da Uva
Caxias do Sul - RS
26/05
Woods Arena
Porto Alegre - RS
28/05
Show das Poderosinhas no Aud. Araújo Vianna
Porto Alegre - RS
Layout por Print Creative · Central Anitta · Alguns direitos reservados · 2014 ∞ · fãs online