Central Anitta » Revista
Arquivo da categoria 'Revista'
25
fev
16

Marie Claire acompanhou a atribulada rotina de shows de Anitta, que é capa da edição de março da revista, durante o Carnaval. Aqui, a cantora e a Mocidade desmentem os boatos de que ela não será mais rainha de bateria da escola.

O desfile das escolas de samba campeãs do Carnaval 2016 estava marcado para a noite de sábado, 13 de fevereiro. O tradicional evento costuma ser o mais lotado da folia carioca, reunindo mais de 70 mil pessoas na Marquês de Sapucaí. Mas foi desbancado (de longe!) este ano. A apoteose da vitoriosa Mangueira, da vice Unidos da Tijuca e das outras quatro melhores colocadas na avenida perdeu no quesito “festa” para outra que havia acontecido horas antes – mais precisamente pela manhã. Anitta e seu Bloco das Poderosas arrastaram uma multidão de 180 mil fãs para a região central do Rio. Foi a primeira vez que a cantora carioca, que completa 23 anos este mês, vinda do universo das popozudas do funk e alçada a ícone pop, soltou a voz e desceu até o chão para um público tão grande. Em pleno Carnaval do Rio.

Marie Claire acompanhou a performance de Anitta no alto de um trio elétrico, sob o calor escaldante que se aproximava dos 40°C. Nas quase cinco horas em que comandou a massa, a cantora, metida em um conjunto dourado de top e hot pants, manteve o domínio da situação como só estrelas veteranas como Ivete Sangalo e Daniela Mercury conseguem. Fez a multidão entoar cada um de seus hits e imitar coreografias, deu bronca em foliões que se penduravam em estátuas nos arredores só para vê-la melhor. Entre uma música e outra, posava para uma selfie com Monique Alfradique ou Bruno Gagliasso, convidados VIPs de seu bloco.

Esse sucesso no Carnaval é consequência de uma trajetória construída desde 2014, quando Anitta caiu no gosto popular com “Show das Poderosas”, aquela música do refrão “pre-para”, que se tornou o hit-chiclete daquele ano. Seu rosto passou a ser presença quase diária nos programas de TV – do café da manhã com Ana Maria Braga ao sofá de Jô Soares na madrugada. Na internet, os números que a cercam inevitavelmente giram na casa dos milhões. O videoclipe de “Bang”, do terceiro álbum, lançado em outubro de 2015, ultrapassou 130 milhões de acessos no YouTube. No Instagram, mais 11 milhões de seguidores acompanham fotos de sua rotina, tomada por uma bateria de 20 shows por mês, que já incluiu apresentações nos Estados Unidos e no Japão.

A vida da cantora também passou a frequentar manchetes (nem sempre verdadeiras) nos sites de celebridades. Teve de acidente de carro inventado – que fez com que a mãe, costureira paraibana Miriam Macedo, 56, ligasse desesperada de madrugada – até incontáveis namorados, que Anitta também desmente para a mãe. “Ela me mostra as notícias e digo com quem já fiquei”, diz. Da lista dos boatos mentirosos, ela jura que faz parte o affair com o jogador Neymar, frequentador assíduo de seus shows. Na hora de falar com quem já se envolveu, não revela no- mes, mas dá pistas de que é democrática. “Já fiquei com um fã, mas só depois de conhecê-lo melhor. Ser famosa atrapalha bastante na hora da paquera.” Agora ela conta que está solteira, “mas raramente sozinha, viu?”.

MARATONA
Marie Claire também acompanhou a cantora nos bastidores de um show em Goiânia, onde subiria ao palco à 1h da manhã. Antes de deixar o hotel, precisou de duas horas de sono para aguentar a maratona. Jantou um salmão com salada e pimentinha. “Não é tanto para não engordar, é mais para aguentar o pique mesmo”, diz. No carro, seguindo para a apresentação, a cantora trocou mensagens de voz no WhatsApp com a mãe. O irmão, Renan Machado, 25, trancou a faculdade para gerir a empresa que cuida da carreira da estrela, a Rodamoinho. “Sou os olhos dela aqui”, diz. Lá também trabalham um tio e dois primos. Nas temporadas de shows, Anitta dorme apenas duas ou três horas por noite. Um exemplo: depois da apresentação em Goiânia, chegou ao hotel às 3h e, às 9h, já estava no palco novamente para o Show das Poderosinhas, que reúne um set-list infantil desenvolvido com a ajuda de uma priminha de 8 anos. O cachê de Anitta gira em torno de R$ 80 mil, mas em um dos shows de Goiânia embolsou quase o dobro. Ela garante que todo o dinheiro é investido na produção de clipes e turnês. “Sou controlada. Não saio comprando, enlouquecida”, diz. Mas gastou o que foi necessário para ter a casa dos sonhos, na Barra da Tijuca, no Rio, onde mora com a mãe e o irmão. “Rico não é quem mais tem, é quem menos precisa”, filosofa.

RAINHA DE BATERIA?
Anitta foi musa da Mocidade pela primeira vez no Carnaval deste ano. Depois do desfile, Claudia Leitte disse que deixaria o posto de rainha de bateria da escola e surgiram boatos de que a cantora do hit “Bang” a substituiria. Nesta quinta-feira (25) circulou na mídia a informação de que Anitta fez exigências que não foram aceitas peça escola e, por isso, não seria a rainha de bateria. Foi dito ainda que Deborah Secco foi escolhida para o posto. Porém, em comunicado oficial à Marie Claire, a assessoria de imprensa de Anitta disse que ela ainda não recebeu um convite oficial a escola para ocupar o posto e que a informação de que ela não teria chegado a um acordo com a Mocidade não é verídica. A escola de samba também desmentiu os boatos em comunicado oficial.

“A Mocidade Independente de Padre Miguel desmente que esteja negociando, especulando ou pensando no preenchimento do cargo de rainha de bateria da agremiação. Neste momento, os esforços da diretoria estão voltados para a formação da equipe que defenderá quesitos no próximo carnaval e também na escolha do nosso enredo”, afirmaram. Eles disseram ainda que nunca pagaram cachê para rainha de bateria, negando a informação de que Anitta teria pedido dinheiro e que Deborah também receberia um alto valor. “Reiteramos que a agremiação nunca pagou e nem pagará cachê para que celebridades desfilem na escola. Respeitamos todos os nomes especulados, mas a informação não condiz com a realidade. Lamentamos que a rede de boatos mais uma vez instalada tenha a mesma origem de outras vezes. A disseminação de informações inverídicas demonstra toda a falta de comprometimento, falha de apuração e falta de respeito com o público e a Mocidade Independente.”

ANITTA X LARISSA
Anitta foi criada em Honório Gurgel, bairro de classe média na Zona Norte do Rio. Seu nome verdadeiro é Larissa de Macedo Machado. Começou cantando como coroinha da igreja, depois em bailes de dança de salão, até ser descoberta por Renato Azevedo, o DJ Batutinha, “Midas” do funk, que também lançou o cantor Naldo. O DJ assistiu a um vídeo caseiro postado por Anitta no YouTube, no qual ela cantava com um frasco de xampu como microfone. “O áudio era bem ruim, mas deu para perceber que ela tinha uma voz bonita, um jeito de olhar para a câmera e de dançar diferentes”, conta Batutinha. “Ela é um talento”, derrete-se.

A alcunha artística foi uma escolha da própria Larissa, fã da ninfeta vivida pela atriz Mel Lisboa na minissérie Presença de Anita (2001). Para evitar problemas de direito autoral, Batutinha sugeriu dobrar a letra “t”. Na época em que postou o tal vídeo que lhe abriu as portas da Furacão 2000, Larissa, então com 16 anos, era estagiária da mineradora Vale do Rio Doce. Conciliava o emprego com o curso técnico de administração de empresas, aulas de inglês, academia e o sonho de virar artista. “Não almoçava, que era para dar tempo de fazer tudo”, conta. A escolha do curso foi sugestão do pai, o empresário mineiro Mauro Machado, 51. Preocupado como rumo incerto de sua loja de baterias de carro, sugeriu que a filha fizesse um curso técnico, para que tivesse uma profissão garantida antes de fazer faculdade.

SHOW DAS PODEROSAS
Apesar de cantar sobre o “poder das mulheres”, Anitta rejeita o rótulo de feminista. “Muita gente entende que o feminismo quer nos colocar numa posição superior à dos homens. Não acredito nisso. Defendo direitos iguais.” As feministas, por sua vez, ficaram enfurecidas com a cantora no fim de 2014 quando, em um debate com a cantora Pitty no programa “Altas Horas”, Anitta disse que as garotas de hoje levam os rapazes a pensar mal delas. Bastou para que os ataques contra ela fervessem nas redes sociais. Por essas e outras, prefere manter distância de quem tira sarro dela na internet. Fotos que a mostram na fase pré-fama ao lado da atual, com os dizeres “Antes do Bolsa Família/Depois do Bolsa Família”, viraram memes. “Ficava chateada quando sofria bullying. Agora, não. Nem lembro a última vez em que chorei por causa disso.

VIRADA FASHION
Desde os tempos de Furacão 2000, a cantora passou por transformações de imagem.Teve três stylists “Demorei para encontrar alguém que me entendesse” e fez cirurgias plásticas – ela assume apenas as de redução, feitas no nariz, seios e abdome, mas nega até o fim que tenha aumentado os lábios às vésperas do Carnaval, como suspeitaram seus detratores virtuais “Fiz, sim, cirurgias plásticas, mas sempre me amei. Só quis melhorar”. Mudou de empresário duas vezes. Com a última, Kamilla Fialho, trava uma guerra judicial coma acusação de quebra de contrato.

Hoje, é Anitta quem cuida da própria carreira. Como chefe, faz a linha dura. A stylist Carol Roquete, que está com a cantora há um ano, passou por processos seletivos e entrevistas. “Acho que a conquistei porque propus uma identidade nova”, diz Carol. A primeira providência foi se livrar dos mais de 50 bonés que tinha no closet. “Ela usava looks de uma jovem funkeira com pouco acesso às informações de moda”, diz o estilista Reinaldo Lourenço, que acabou se rendendo à onipresença de Anitta. Prova dissso foi o convite feito à cantora para assistir ao seu desfile na última semana de moda paulistana. Claro, na concorrida fila A. “Anitta evoluiu. Está mais madura e chique. Como as cantoras americanas, ela vende um estilo e um comportamento”, diz Reinaldo.

Outro estilista, o italiano Riccardo Tisci, da Givenchy, por exemplo, gostou tanto da moça que a apadrinhou em 2014, quando ela disputou o Grammy Latino. Anitta não levou o prêmio, mas ganhou uma bolsa de R$ 6 mil (exclusiva) do designer, que publicou duas fotos dela em seu Instagram com as legendas “Made in Brazil” e “Sexy Anitta. Muito bem”. Quando Tisci veio ao Brasil, no ano passado, aproveitou para assistir a um show e lhe entregou mais uma bolsa de presente, de R$ 16 mil, no camarim. Na música, a moça também está mudando seu estilo. Além do funk, canta agora samba e pop. Depois de fazer uma participação no filme americano “Breaking Through“, ainda sem data de lançamento no Brasil, apresentará o programa “Música Boa ao Vivo“, do Multishow, no primeiro semestre. Nada mau para quem, depois de conquistar o Brasil, almeja dominar o mundo. “Traduzi músicas para o espanhol e escrevi outras em inglês”, diz, enquanto tira as botas brancas over the knee. “Todas as noites, rezo para tudo dar certo”, revela. Ao que tudo indica, vai dar. Pre-pa-ra!


Fonte: Marie Claire
02
fev
16

Anitta é capa da edição dessa semana da revista Quem, que estará nas bancas a partir de amanhã, 03. Estreando como musa na Sapucaí e em bloco próprio, a cantora é estrela no Carnaval e revela que vai trilhar carreira internacional. Em entrevista exclusiva, ela conta que vai passar a folia solteira e fala pela primeira vez de seus planos de carreira no exterior.

♦ SEM PRESSÃO
“Não dou ok para nada com que eu não vá me divertir. Trabalho quase 24h por dia, todos os dias da semana. Se não estiver me divertindo, vou pirar! Assim vai ser o Carnaval para mim. Sem pressão de ‘Oh, meu Deus! Como está meu corpo? Será que vai dar certo?‘. Não tenho pressão.”

♦ NA AVENIDA
“Ser musa é estar ligada a um estado espírito bacana, se preocupando com a energia e a alegria que se passa para as pessoas. É algo maior do que a questão da beleza física. Minha meta no Carnaval é transmitir felicidade.”

♦ RAINHA
“Ouço boatos disso (de substituir Claudia Leitte em 2017 como rainha de bateria da Mocidade), mas não houve convite. Aceitei ser musa este ano porque não precisaria estar tão presente. Rainha tem mais compromissos e, com a agenda que tenho, não seria possível no momento. Se rolar de ser rainha de uma escola no futuro, vou adorar.”

♦ INSPIRAÇÃO
“Escrevi “Bang” (E pra te dominar/ Virar tua cabeça/ Eu vou continuar te provocando) para uma pessoa… Não é para homem. Não é sobre provocar alguém numa relação, é outra história. Não vou dar detalhes para não descobrirem de quem se trata. Queria dar margem a várias interpretações. Já “Show das Poderosas” (Prepara que é hora do show das poderosas/ Que descem e rebolam/ Afrontam as fogosas) é para uma mulher mesmo! Era para alfinetar! E deu certo.”

♦ INTERNACIONAL
“Quero conquistar o mundo. Tenho esse sonho desde que conquistei o sonho anterior, de ser cantora no Brasil. Comecei cantando nas comunidades do Rio, depois no Rio de Janeiro inteiro. No ano seguinte, estava cantando na região sudeste. Mais um tempo passei a fazer shows pelo Brasil. Foram quatro anos até atingir o meu país.”

♦ IN ENGLISH
“Ainda não anunciei minha carreira internacional porque não quero gerar expectativas. Vai ser um recomeço, do zero. O repertório seria todo em inglês, até por causa das pesquisas que venho fazendo com a cultura musical de outros países. É um projeto particular, sem sede ao pote. Não pretendo conseguir em um ano…”

♦ PERSONAGEM
“Quando você me vê no palco, pode saber que ali tem uma personagem. Não que seja uma mentira, é uma parte minha potencializada. Sempre tive vontade de, com minhas músicas, colocar a mulher em outro nível na visão de uma relação. Queria mostrar que as mulheres podiam mais. A autoestima tem a capacidade de mudar a pessoa.”

♦ PODEROSA
“Eu me acho uma mulher sexy! Mas ajo com espontaneidade. Não sei se gosto do meu corpo. Não é i,a coisa de adorar ou odiar. É que não sou vaidosa. Já fui, mas hoje é só por causa da carreira. De folga, saio despenteada, de chinelo, sem make… Só faço academia e dieta por caus da carreira. Preciso de disposição para aguentar o pique. Não deixo de comer nada por causa da celulite. Estou zero preocupada se vão falar que ganhei 3 quilos.”

♦ SOLTEIRA
“Não tive tempo até agora de ter alguém comigo nesta correria de agendas. São (ela olha o relógio no celular) 4h35 da tarde. Se estivesse com alguém, não teria tido tempo de pensar nele. Ontem fiz show, depois fui para reunião, dormi um pouco e vim para cá fazer essa reportagem. Vou passar o Carnaval solteira. Gosto de relacionamento, não saio por ai pegando! Relação exige dedicação. O último amor de Carnaval que eu tive foi em 2010, antes de estourar.”

♦ POLÊMICAS
“Ainda me preocupo com algumas críticas. Tiro algo construtivo até das irrelevantes (ela se refere às do ator José de Abreu, que tem escrito nas redes sociais que o fato de a cantora e Luan Santana terem vencido o Prêmio Multishow 2015 foi ‘o fim da música‘). Pensei numa resposta e respondi. Não foi guerra, barraco, nada. Não odeio ninguém por causa disso, não me dói, porque desvalorizaria as pessoas que me dão força. Se tem 300 fãs online falando comigo e três falando mal, é injusto dar atenção para quem está falando mal.”

♦ PERSONALIDADE
“A palavra final de tudo é minha. Sou difícil de lídar no dia a dia, porque sou exigente. Quero estar impecável, até para poder exigir dos demais. É difícil acreditar, mas sou muito tímida. É um exercício diário me regular.”

♦ CRENÇA
“Não tenho religião, tenho fé. Agradeço todo dia por ser respeitosa com as pessoas, jamais fazendo mal a ninguém. É nisso que acredito.”

Fotos:

Vídeo dos bastidores do ensaio:


Fonte: QUEM
24
jan
16

Tendo sua carreira e vida comparada ao romance ‘Presença de Anita‘, a cantora Anitta é capa na edição de janeiro da Revista Dia-a-Dia. Confira abaixo a reportagem que vem no recheio da revista, onde é falado desde o começo da carreira da artista até os records, prêmios e dias atuais.

Presença de Anitta

Instigante, inovadora, ousada. Com pitadas de sensualidade, provoca reações diversas que vão de um extremo ao outro – muitos a amam, outros a odeiam. Aclamada pela crítica, vivenciou dias de glória ao mesmo tempo em que gerou polêmica. Tudo isso se refere à história de Presença de Anita, do escritor brasileiro Mário Donato. A trama, lançada em 1948, serviu de inspiração para a minissérie de Manuel Carlos transmitida pela Rede Globo em 2001, que leva o mesmo nome e fez tanto sucesso quanto a narrativa literária. Mas pode muito bem fazer referência a outra personagem atual do cenário musical brasileiro: Anitta. Desde que alcançou o sucesso, a carioca provoca reações muito semelhantes à protagonista do romance. Ela, inclusive, já citou que se inspirou na minissérie para criar seu nome artístico. Cantora, dançarina, compositora, atriz e, em breve, apresentadora, a artista é dona de múltiplas facetas, que variam de menina inocente e brincalhona a mulher decidida e provocante. Aos 22, Larissa de Macedo Machado consegue ser várias ao mesmo tempo, sempre mantendo sua essência. E este, talvez, seja seu tiro mais certeiro.

A prova é que mesmo exalando tanto sex appeal, a cantora conquistou fatia generosa do público infantil, que a idolatra, canta suas músicas, frequenta seus shows e reproduz suas coreografias, inclusive no Show das Poderosinhas, versão da turnê para as crianças. O conteúdo sexy que é apresentado por Anitta, porém, não é motivo de grande preocupação. Segundo ela, os pequenos sempre admiraram seu trabalho da forma como é. “A maldade está nos olhos de quem vê. Criança é inocente para entender sexualidade. Tocar nesse assunto é como falar sobre a Bolsa de Valores, ela vai achar que se trata da bolsa da mãe. Elas gostam da minha música, das minhas coreografias, da repetição das palavras. Então continuo fazendo tudo como sempre fiz e elas curtem espontaneamente.” Tendo sensualidade como seu sobrenome, a carioca faz isso da forma mais natural possível. O prêmio de mulher mais sexy do mundo pela revista VIP, conquistado em 2015, faz jus à vencedora, que define o adjetivo como estado de espírito. “Está ligado à beleza. É uma qualidade e eu me considero sexy por estar no palco, dançar e cantar músicas mais quentes”, reforça Anitta, que recebe críticas, não importa o que faça. Tudo o que diz respeito a sua vida e carreira, vira notícia, desde as roupas que usa até a cor do cabelo. A verdade é que a artista atrai olhares e público por onde passa. E quem acha que a popstar se importa, está redondamente enganado. De personalidade forte, a cantora afirma que o motivo da sua vida gerar tanta repercussão é justamente o fato de ela ser ela mesmo, verdadeira e transparente em qualquer circunstância. “Lido bem com tudo isso. Se não lidasse bem, esconderia as coisas”, declara.

E, assim, quase até que despretensiosamente, Anitta está realmente focada em uma só coisa, uma grande coisa: realizar o sonho de infância, que é cantar. A artista começou ainda criança, aos 8, no coral da Igreja Santa Luzia, em Honório Gurgel, no Rio de Janeiro, onde nasceu em 30 de março de 1993. Desde então, transformou este desejo no plano A da sua vida. Contudo, precavida, não deixou de traçar um plano B, caso as coisas não saíssem conforme o planejado e, ainda adolescente, se formou em um curso técnico de Administração de Empresas. Após muito batalhar, aos 18, conheceu o sucesso quando lançou o hit Show das Poderosas. Com arranjo pop e batidas de funk, a canção chegou ao topo das paradas, permaneceu semanas como uma das músicas mais vendidas do iTunes, foi uma das mais executadas em 2013 e levou a artista, que já era conhecida no Rio de Janeiro, aos quatro cantos do País. E ela não parou por aí.

Tamanho sucesso atravessou fronteiras e seu primeiro álbum, lançado em julho de 2013 e que leva seu nome, também foi comercializado em Portugal e na Espanha. De cara, o trabalho rendeu certificado de álbum triplo de ouro e duplo de platina pela Associação Brasileira dos Produtores de Discos e bateu a marca de 170 mil cópias vendidas. Também foi eleita pela APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes) como a revelação da música, além de ser a cantora que mais se manteve no topo do iTunes, sendo consagrada pelo mesmo como a artista do ano. Apesar da pouca idade e tamanha repercussão em tão pouco tempo, o sucesso não lhe subiu à cabeça. Ciente de sua origem humilde, Anitta explica que sua família, que sempre esteve ao seu lado apoiando a carreira, é a grande responsável por estar onde está. “Eles me fazem manter o pé no chão e não esquecer de onde eu vim. São o motivo de tudo e os grandes responsáveis pelo meu sucesso”.

No topo do mundo
Se tem algo de que Anitta não pode se queixar é sobre 2015, que marcou uma nova fase da sua vida. Há pouco mais de um ano responsável pela gestão de sua carreira, mudança que trata como questão de necessidade, a popstar colheu muitos frutos e foi parar no topo do mundo, literalmente. “Passei a lidar com uma grande responsabilidade, mas foi muito bom. Em um ano, o saldo final foi extremamente positivo”. O álbum Bang – terceiro de estúdio – lançado em outubro, deixa claras a evolução da garota como artista e sua maturidade na tomada de decisões. Com 14 faixas inéditas, a maioria de sua autoria, e cinco participações especiais – Cone Crew Diretoria, Nego do Borel, Vitin do Onze:20, Dubeat e Jhama – é bem eclético, mas mira com precisão no pop e acerta o alvo, mostrando que a estrela segue em plena ascensão. As músicas passeiam por diversos ritmos, provando que Anitta, que começou fazendo sucesso com funk, não teme novos desafios.

O videoclipe da música, que dá nome ao álbum, rendeu à popstar a façanha de bater o próprio recorde. A criação de Giovanni Bianco – diretor de arte parceiro de ninguém menos que Madonna – teve 1 mi­lhão de visualizações no YouTube em apenas seis horas após seu lançamento. E os frutos colhidos no ano que passou não param por ai. Ela faturou os prêmios de melhor artista internacional, melhor artista brasileira e melhor artista pop da América Latina – título inédito para o Brasil – no MTV EMA (Europe Music Award), premiação europeia que celebra os artistas, músicas e videoclipes mais populares no continente. Também desbancou Ivete Sangalo e Claudia Leitte e levou o troféu de melhor cantora no Melhores do Ano no Domingão do Faustão. Vencer a concorrência com as duas divas que, segundo ela, a ensinaram a cantar, foi enorme surpresa. “Só o fato de ser comparada a elas e ser posta no mesmo nível foi muito incrível. E depois ganhar, eu nem esperava. Tenho muito pouco tempo de carreira. Achei que estivesse apenas caminhando. Fiquei feliz e muito emocionada.” E antes de o ano acabar, ela ainda foi a primeira brasileira a ocupar o topo do Spotify Brasil (serviço de música digital) e Bang foi eleito como um dos mais esperados do ano pela Billboard Brasil – revista especializada em música.

O futuro
Com 22 anos e somente quatro na estrada como profissional, Anitta quer mais. Para 2016, que acabou de começar, os planos são de dar os primeiros passos rumo à internacionalização da carreira, mas garante que fazer isso não é apenas decidir cantar em inglês e gravar um CD. Após uma temporada de shows em países como Japão e Espanha para fazer pesquisa de mercado, pretendo iniciar a empreitada com calma. “Temos muitos projetos ligados a isso e espero que dê certo“, declara, otimista. A artista também pretende se arriscar em outros universos à frente do programa Música Boa Ao Vivo, que vai ao ar semanalmente pelo Multishow. No comando da atração, receberá artistas de diversos gêneros, proporcionando ao público encontros musicais inéditos.
No romance Presença de Anita, Donato narra a história de pacto de morte entre dois amantes. Para Eduardo, o quarentão apaixonado pela ninfeta de 17 anos, Anita é sinônimo de sentimento capaz de sobreviver até a morte. Muitas vezes subestimada, a outra Anitta, a cantora, provada que nada nem ninguém a impedem de continuar transpondo barreiras e cativar público cada dia maior e mais fiel. Os números e a popularidade comprovam que seu potencial de popstar moderna é mais do que verdadeiro, ultrapassando a desconfiança de mero fantasma de um verão qualquer. Sua presença é a de maior cantora brasileira da atualidade.

Para conferir a edição digital da revista, acesse esse site.

25
nov
15

Dando continuação à divulgação da era ‘Bang’, Anitta estampa a CH Week, versão semanal da revista Capricho. A cantora deu detalhes sobre seu novo álbum e do modo que agencia sua carreira, além de falar sobre seus fãs o que pensa sobre seus haters.

Essa Mina É Louca
Tomando conta de cada passo da própria carreira, ela acaba de lançar seu trabalho mais ousado até hoje. O reconhecimento já veio até da gringa, aonde a cantora planeja chegar com tudo logo, logo.
Apesar de ter ganhado esse nome por acaso, Bang, o novo álbum da Anitta foi realmente “um tiro certo em você”, na gente e no pop brasileiro. Só na semana de lançamento, o clipe do single homônimo recebeu mais de 1 milhão de visualizações… Por dia! Um número mínimo impressionante para os padrões brasileiros, mas completamente dentro dos padrões de Anitta. “Minha intenção com esse clipe era mostrar o que eu sou capaz de fazer e aonde o Brasil é capaz de chegar musicalmente“, disse ela em entrevista exclusiva à CAPRICHO Week.

Gosto Assim
Com uma agenda que ela mesma define como “cronometrada”, Anitta hoje vive uma verdadeira maratona para divulgar Bang, onde o funk deixa de ser protagonista para dar lugar a outros gêneros, como rap, hip hop, reggae e até sons infantis. “Eu nunca me defini, nem como funkeira nem como qualquer outra coisa, justamente para poder cantar o que quisesse. E agora sou o mais eclética possível, como sempre sonhei“, comentou ela. “Mas eu não abandonei o funk. Ele só está mais mesclado no CD.

Show Completo
Outra novidade de Bang é que, apesar de ser o terceiro álbum de Anitta, ele é o primeiro em que ela própria faz questão de cuidar de tudo, desde as composições até as estratégias de marketing. Essa postura, de cantar e gerenciar sua carreira ao mesmo tempo, lembra muito a Taylor Swift. Mas a brasileira evita comparações. “Eu sempre faço o que me dá vontade, o que eu penso, com minha equipe, que vai dar certo. Não existe isso de olhar o que o outro está fazendo. É mais uma coisa de feeling meu e da equipe.”

Deixa Ele Sofrer
O tom seguro que Anitta usa para descrever seu modo de trabalho é o mesmo quando o assunto são os haters nas redes sociais, onde a cantora é bastante criticada sempre lança algo. “Isso é sinal de que [os haters] estão interessados no meu trabalho. Se a pessoa não estivesse interessada, ela não estaria comentando“, disse ela, como um riso meio debochado de quem realmente não se importa. “Quando não gosto de alguém, não sei nem onde a pessoa está.

Atenção!
Já com os fãs, a história é outra. Apesar de confessar que não seria “tão assídua nas redes se não trabalhasse com esse público”, Anitta faz questão de bombar o Snapchat e o Instagram o dia inteiro para que os fãs se sintam “parte do trabalho”. “Quero interagir com todos, mostrar o que estou fazendo”, explicou ela que apesar da superexposição nas redes evita falar de vida pessoal. “Já sai tanta especulação sem eu falar, imagina se eu falasse…”

Bang
Entre o amor dos fãs e o ódio dos haters, Anitta se diz “realizada” com o sucesso de Bang e, como toda pessoa “chata com horário” e viciada em planejamentos, acaba de colher o primeiro fruto da nova fase de seu trabalho: ela ganhou o EMA (versão europeia do VMA) de Melhor Artista Latino Americana. Mais um fato que colabora com o que a Anitta considera seu maior sonho daqui pra frente: internacionalizar sua carreira. “É no que mais penso no momento. Mas quero fazer tudo com muita calma e paciência“, explicou. “Eu não gosto de nadar e morrer na praia. Se for pra fazer, quero fazer incrível.” Tá conseguindo, viu? 😉

Fotos do ensaio:

10
set
15

Anitta e Luan Santana foram destaque na revista Contigo! da primeira semana de setembro, como os vencedores do Prêmio Multishow 2015. Na materia, Anitta e Luan revelaram o desejo de gravarem juntos.

Confira:

Luan Santana, 24 anos, e Anitta, 22, mostraram que são atualmente os artistas mais populares do Brasil. Eles foram os grandes destaques da 22º edição do Prêmio Multishow, na noite desta terça-feira (1º), no HSBC Arena, zona oeste do Rio de Janeiro. Eles também estiveram entre os mais assediados da noite, junto com os apresentadores Ivete Sangalo, 43, e Paulo Gustavo, 36. A cada passo, fãs tentavam fazer selfies e tirar uma casquinha de seus ídolos. “Competi com Luan em tudo (risos). O povo faz de propósito, por causa das minhas fãs e das fãs dele (risos)… Brincadeira, imagine, a gente se adora!“, diz Anitta, que levou para casa dois troféus: Melhor Música (Ritmo Perfeito) e Melhor Show. “Somos amigos, falamos bastante em gravar juntos. Compus uma música esses dias, mandei, ela gostou pra caramba. Está faltando a gente se encontrar, cada um vive para um lado… Mas aposto que, quando a gente se encontrar com o violão, vão nascer coisas boas“, planeja o cantor. Luan também ficou com duas estatuetas: Melhor Clipe TVZ (Escreve Aí) e Música-Chiclete (Eu Não Merecia Isso).

«1 ...4567»
Agenda da Anitta
Principais tags
13/05
Expo Palmeira no Complexo Esportivo
Palmeira - PR
20/05
Recinto de Exposições de S. José do Rio Preto
São José do Rio Preto - SP
25/05
Balada Loka no Pavilhões Festa da Uva
Caxias do Sul - RS
26/05
Woods Arena
Porto Alegre - RS
28/05
Show das Poderosinhas no Aud. Araújo Vianna
Porto Alegre - RS
Layout por Print Creative · Central Anitta · Alguns direitos reservados · 2014 ∞ · fãs online